ADORÁVEL CRIATURA


22 e 23 Setembro - 21h00
3€ - M12

Pela arte pública

«Em tempos, gostei de teatro. E de cinema. 
Ficava fascinada com o brilho das projecções.
Lembra-se?
Lembra-se do glamour daquelas criaturas tão irreais?
Aprendi a vestir-me com elas.
Revia a fita vezes e vezes e cantava com elas
- aprendi a fumar com o cinema.»

Um poderoso texto em recriação e recontextualização, que expõe a cruel tragicomédia da vida de uma mulher que tudo sacrifica às suas estratégias de sobrevivência, na demarcação de um território que reclama para si, mesmo que, para tal, provoque a destruição da família.

O monólogo, para uma atriz, tem como base o texto NO ALVO, de Thomas Bernhard (Áustria, 1931/1989) matizado com excertos da autoria de Vicente Sanches (Portugal, 1936). O encontro entre Bernhard e Sanches dá-se no absurdo e esterilidade de uma forma de pensar e de agir de uma burguesia que tudo sacrifica para atingir os seus últimos fins de sobrevivência.

Numa ala de um hospital psiquiátrico, ei-la – no seu triplo papel de Mulher, Esposa e Mãe - que se nos apresenta tão lúcida quanto irracional - instalando a dúvida sobre as fronteiras dos comportamentos que oscilam na máscara do socialmente aceite, e mesmo padronizado, e a bizarria da sua singular perversidade.

Ficha Técnica
Texto No Alvo | Thomas Bernhard O Passado e o Presente| Um Homem de Sorte | A Situação Definitiva | Cegos e Escravos | Vicente Sanches
Adaptação dramatúrgica | Encenação | Interpretação Gisela Cañamero
Canções AMADO MÍO Doris Fisher & Allan Roberts | FUMANDO ESPERO Villadomat Masanas & Felix Garzó | ACERCATE MÁS Osvaldo Farrés
Luminotecnia | Sonoplastia José Manhita
Assistência vídeo Rafael Del Rio
Produção Gisela Cañamero e arte pública

PROGRAMAÇÃO SETEMBRO 2021

Dia 4
Teatro
20h00
OS MONÓLOGOS DA VAGINA

Dia 11
Ópera
20h00
DON GIOVANNI

Dia 14
Cinema
21h00
A NOITE DOS REIS

Dia 16
Música
21h00
MIGUEL E JOÃO

Dia 18
Música
21h00
LUZAZUL

Dia 19
Cinema Animação
15h00
OS CROODS: UMA NOVA ERA

Dia 21
Teatro Comédia
15h00
O AMANTE DO MEU MARIDO
Com Paulo Matos, Rita Simões, Álvaro Faria e Daniela Pestana

Dias 22 e 23
Monólogo Teatral
21h00
ADORÁVEL CRIATURA pela arte pública

Dia 25
Música
20h00
CUCA ROSETA

Dia 28
Cinema
21h00
RESPECT

CUCA ROSETA

 
25 Setembro - 20h00
7€ - M6

Na capa de Meu, vemos a silhueta de Cuca Roseta, desenhada de forma indefinida, envolta numa névoa que tanto revela quanto esconde. Pode parecer um contra-senso, mas nunca estivemos tão perto de Cuca, nunca nos acercámos tanto da sua verdade. Não o sabíamos ainda, mas há muito que esperávamos por Meu. Desde que se estreou com o disco homónimo Cuca Roseta, em 2011, a voz delicada e elegante que nasceu para o fado no Clube de Fado de Mário Pacheco. 

Aqui tudo lhe pertence – cada palavra, cada acorde, cada melodia. Depois, claro, são partilhados e enriquecidos com os contributos com os músicos que melhor a conhecem. Mas nesta tarefa difícil de peneirar entre as muitas ideias que Cuca foi acumulando, tamanha é a sua paleta de influências, um fio condutor acabou por se impor naturalmente, uma linha que cose as ligações entre estes 12 temas, cada um deles um mundo autónomo, uma pequena ilha onde a voz da cantora explora uma história e uma faceta distintas. E logo se concluiu que aquilo que faz destas ilhas um arquipélago coerente é, afinal, uma raiz clara e profundamente portuguesa.

Meu é o disco mais verdadeiro e pessoal de Cuca Roseta. Mas o Meu de Cuca Roseta é também de cada um de nós.

RESPECT


28 Setembro - 21h00
3€ - M14

Realização Liesl Tommin
Com Jennifer Hudson, Forest Whitaker, Audra McDonald e Saycon Sengbloh

Ano 2021
Duração 145 minutos
Género Drama, Histórico, Documentário
Origem Canadá, Estados Unidos da América
Estreia em Portugal 12-08-2021

Considerada, pela revista Rolling Stone, a "maior cantora de todos os tempos", Aretha Louise Franklin nasceu em Memphis, a 25 de Março de 1942. Compositora, pianista, produtora e dona de uma voz inigualável, Aretha definiu a música soul tal como é hoje entendida. A força da sua personalidade transformou-a num símbolo da luta afro-americana pelos direitos civis, e num dos rostos da emancipação feminina. As inúmeras canções que compôs e interpretou marcaram a segunda metade do século XX.
Aretha Franklin morreu de cancro no dia 16 de Agosto de 2018. Tinha 76 anos.

Sinopse retirada de Cinecartaz:
https://cinecartaz.publico.pt/Filme/406512_respect

PROGRAMAÇÃO OUTUBRO 2021

Dia 1
Música
21h00
RUI MASSENA TRIO
Comemorações do Dia Mundial da Música

Dia 7
Teatro
20h00
AMADO MONSTRO
Com Marcantonio del Carlo e João Didelet

Dia 9
Música
21h00
MARIA ANADON LATIN JAZZ PROJECT

Dia 12
Cinema
21h00
O AMIGO DE SEMPRE

Dia 14
Música
21h00
CONCERTO COM A BANDA DA FORÇA AÉREA PORTUGUESA
Org. Força Aérea Portuguesa
Apoio Câmara Municipal de Beja

Dias 15 e 16
Teatro
21h00
DESASSOSSEGO

Dias 21 e 22
XV ENCONTRO ANUAL DO CONSELHO SUPERIOR DA MAGISTRATURA

Dia 24
Música
15h00
CONCERTO COM A BANDA ‘OS AMARELOS’
Parceiro Institucional República Portuguesa – Cultura
Apoio Câmara Municipal de Beja e Câmara Municipal de Moura

Dia 26
Cinema
21h00
FÁTIMA

Dia 27
Música
21h00
TAGUA TAGUA
Org. Lazarus Produções
Apoio Câmara Municipal de Beja

Dia 30
Teatro Comédia
15h00
CONDENADAS, MAS POUCO

AMADO MONSTRO

7 Outubro - 20h00
5€ - M12

NOVA DATA

Com João Didelet e Marcantonio del Carlo 

Amado Monstro é uma adaptação para teatro da obra com o mesmo nome, do célebre romancista espanhol, Javier Tomeo.

Relata a vivência de um homem de 47 anos que se candidata pela primeira vez a um emprego como guarda noturno da garagem de um banco. Durante uma entrevista de emprego, liderada pelo diretor de recursos humanos, os dois homens apercebem-se que têm algo em comum: as suas mães! Criam uma empatia pouco esperada neste tipo de situações. Porém ambos têm algo a esconder, seja no seu passado seja no presente.
Este é um texto com um humor muito inteligente que nos remete para um exercício de atores muito divertido.

Ficha Técnica
Tradução/Adaptação, Encenação, Interpretação Marcantonio del Carlo
Encenação, Interpretação João Didelet
Desenho de luz Virginia Esteves
Música original e ambiente sonoro André do Áudio
Duração 70 Minutos

O AMANTE DO MEU MARIDO


21 Setembro - 15h00
Entrada Gratuita - M12

Com Paulo Matos, Rita Simões, Álvaro Faria e Daniela Pestana

Um aposentado que sonha ser ator, consegue um papel numa produção teatral para representar um homossexual, mas isso acaba gerando uma série de mal-entendidos na sua vida familiar.

OS CROODS: UMA NOVA ERA

 
19 Setembro - 15h00
3€ - M6


De Joel Crawford
Vozes Portuguesas Tomás Alves, Filipa Areosa, José Condessa, Mafalda Luís de Castro, Ana Brito e Cunha, Pedro Pernas, Cláudia Cadima e Pedro Bargado

Ano 2020
Duração 95 minutos
Género Comédia, Animação, Fantasia
Origem Estados Unidos da América
Estreia em Portugal 01-07-2021

Os Croods já tiveram a sua dose de perigos e desastres, de bestas pré-históricas a um apocalipse. Agora, enfrentam o maior desafio de sempre: outra família.
Os Croods necessitam de outro lugar para viver. Assim sendo, esta família pré-histórica aventura-se pelo mundo em busca de um lugar mais seguro ao qual possam chamar Lar. Quando descobrem um paraíso murado que corresponde às suas necessidades pensam que os seus problemas estão resolvidos… mas há um senão - aí vive já outra família: os Megamanos.
Os Megamanos (com ênfase no "Mega") - com a sua elaborada casa na árvore, espantosas invenções e vastas áreas irrigadas com produtos frescos que cultivam – estão um par de passos à frente dos Croods na escada evolutiva. Quando acolhem os Croods, não demora muito até a tensão aumentar entre a família das cavernas e a família moderna.

Sinopse retirada de Filmspot:
https://filmspot.pt/filme/the-croods-a-new-age-529203/

LUZAZUL


18 Setembro - 21h00
7,5€ - M6


Os LUZAZUL formaram-se em torno de um projeto de criação de um CD de música popular que é, também, um instrumento de coesão do território alentejano. De seu nome ÂMBRIA, inclui 10 temas inéditos (letras e músicas). Esta filosofia de partilha, de interação com outras regiões, de Portugal e do resto do mundo, de preservação da raiz tradicional, mas sempre com criações inéditas é o fator de distinção do grupo.
Porquê LUZAZUL? Porque a luz azul simboliza a paz, a clareza e a tranquilidade; porque o azul representa o mar e também as barras das casas caiadas do Alentejo; porque é um palíndromo.

A banda é formada por 6 músicos, com uma forte e vasta ligação à música, consubstanciada em projetos pessoais, ou na integração de projetos de outros protagonistas. Eles são: o Adriano Alves (baixo), o Bernardo Emídio (voz), o João Frade (acordeão), o José Emídio (voz e viola campaniça), o Ruben Lameira (voz) e o Tiago Oliveira (guitarra).

MIGUEL E JOÃO


16 Setembro - 21h00
7,5€ - M6

“Uma amizade entrelaçada com uma paixão, a música. A luta por um Sonho comum. O Miguel e o João cantam e tocam juntos desde a adolescência.
Após a participação no The Voice, decidem que correr atrás do Sonho já não é só uma opção mas, antes, o caminho que, juntos, pretendem percorrer.
Já a trabalhar em originais, partilharão, neste concerto, as suas influências, o seu percurso no programa e algumas novidades.
O Alentejo levarão sempre onde forem. O coração de cada um deles, torna isso inevitável!”

A NOITE DOS REIS


14 Setembro - 21h00
3€ - M12

Realização Philippe Lacôte
Com Bakary Koné, Steve TientcheuJean e Cyrille Digbeu

Ano 2021
Duração 93 minutos
Género Drama
Origem Canadá, Costa do Marfim, França
Estreia em Portugal 05-08-2021

Um jovem é enviado para a MACA de Abidjan, uma gigantesca prisão no meio da floresta, das mais sobrelotadas da África Ocidental, governada pelos seus habitantes.
O líder é Barba Negra, envelhecido, doente e cada vez mais contestado. Para manter o seu poder, faz regressar o ritual do "romano", que consiste em obrigar um prisioneiro a contar histórias durante a primeira noite da lua vermelha. Escolhido pelo chefe, o jovem começa a narrar a vida mística do lendário fora da lei chamado "Rei Zama" e não tem outra escolha que não fazer a sua história durar até ao amanhecer.

Sinopse retirada de Filmspot:
https://filmspot.pt/filme/la-nuit-des-rois-660958/

DON GIOVANNI


11 Setembro - 20h00
10€ - M6


Esta é a história de Don Juan, um nobre espanhol, chamado Don Giovanni, nesta ópera, porque Lorenzo da Ponte, libretista, escreveu a história em italiano, como era costume na época.
A história começa com uma tragédia, o assassinato do Comendador, pai de Donna Anna, de quem Don Giovanni parece ter querido abusar, mas a trama a partir daqui desenrola-se numa comicidade intensa com os encontros e desencontros de todas as apaixonadas. Há uma nobre, Donna Elvira e uma rapariga do povo, Zerlina, bonita e inocente e de todas Don Giovanni tenta tirar partido enquanto o seu criado Leporello vai encobrindo as infidelidade de seu amo. No fim todos se querem vingar deste nobre sedutor que enganou todos e até o Comendador, já morto, aparece do além. É de rir do princípio ao fim.
Esta ópera que W. A. Mozart designou como bufa, é considerada uma das obras primas da música.
A legendagem de todos os diálogos vai permitir ao público seguir toda a história ao momento.

Ficha técnica
Direção Artística Élio Oliveira
Encenação e Direção Musical Sílvia Mateus
Don Giovanni Tiago Amado Gomes
Donna Anna Patrícia Modesto
Donna Elvira Carla Moniz
Leporello Armando Possante
Don Ottavio Fernando Guimarães
Zerlina Laura Alves
Masetto Simão Nobre
Commentatore Miguel Maduro-Dias
Coro do Carmo de Beja dirigido por Padre António Cartageno
Piano Francisco Sassetti
Apresentação, tradução e legendagem Alexandre Delgado
Desenho de luz Fernando Coutinho
Figurinos e adereços Élio Oliveira
Fotografia Tiago Amado Gomes

OS MONÓLOGOS DA VAGINA


4 Setembro - 20h00
12€ (Plateia) / 10€ (Balcão) - M16


Com Marta Andrino, Melânia Gomes e Teresa Guilherme

Os Monólogos da Vagina são compostos por vários pequenos textos/monólogos. Cada um deles lida com a experiência feminina, abordando assuntos como sexo, prostituição, imagem corporal, amor, violação, menstruação, mutilação genital feminina, masturbação, nascimento, orgasmo, os vários nomes comuns para a vagina ou simplesmente como uma parte física do corpo feminino. Um tema recorrente em toda a peça é a vagina como uma ferramenta de capacitação feminina e a personificação máxima da individualidade.

PROGRAMAÇÃO JULHO 2021

Dia 9
Música
20h00
TRÊS TRISTES TIGRES

Dias 13 e 14
Dança
20h00
“QUANDO EU FOR GRANDE QUERO SER…” pelo Conservatório Regional do Baixo Alentejo
Org. Conservatório Regional do Baixo Alentejo
Apoio Câmara Municipal de Beja

Dia 16
Música – MUPA - Música na Planície
17h20 | GABRIEL FERRANDINI | ANDRÉ GONÇALVES
Org. Associação Culturmais
Apoio Câmara Municipal de Beja

Dia 17
Música – MUPA - Música na Planície
19h00
TÓ TRIPS
Org. Associação Culturmais
Apoio Câmara Municipal de Beja

Dia 20
Documentário
20h00
Org. Associação Culturmais
Apoio Câmara Municipal de Beja

Dia 23
Música
20h00
CUCA MONGA

CUCA MONGA


23 Julho - 20h00
7€ - M6

No solitário confinamento deu-se um processo criativo particular que reuniu remotamente 20 músicos e colaboradores da Cuca Monga (com membros de Capitão Fausto, Ganso, Luís Severo, Rapaz Ego, Zarco, entre outros). Desse processo, resultaram, em menos de dois meses e da forma mais natural e espontânea, dez canções, que compõem "Cuca Vida", um álbum assinado pelo Conjunto Cuca Monga.
Por ter começado como uma brincadeira, que se manteve despretensiosa durante todo o confinamento, o álbum “Cuca Vida” tem de tudo um pouco tanto no género, na estética e no léxico. Ao mesmo tempo, “Cuca Vida” é um disco que transparece a amizade, risota e liberdade com que foi forjado, e talvez seja esse o tema do disco: não fala sobre estar fechado – pelo contrário – é aberto e livre.

Apoio


SOA


 20 Julho - 20h00
Entrada Gratuita - M12

Integrado no MUPA – Música na Planície

Fala-se de ambiente sonoro, de silêncio e de ruído, de todos os espectros sonoros, do infra ao ultrassom, de frequências e de ritmo. Mas também de ecologia, cidadania, igualdade e políticas urbanas. Da escuta como catalisador para a transformação e dos sons que se inscrevem na vida quotidiana nos nossos lugares. De como a paisagem sonora nos afeta e de como somos, nós mesmos, responsáveis pelo som que geramos.

Org. Associação Culturmais
Apoio Câmara Municipal de Beja

MUPA - MÚSICA NA PLANÍCIE

 
16 e 17 Julho
M6

Dia 16
17h20 | GABRIEL FERRANDINI |
ANDRÉ GONÇALVES | Entrada Gratuita *

* Marcação por email: mupagratis@gmail.com ou sms: 962 364 768 17

Dia 17
19h00| TÓ TRIPS | 7€ 

(Consultar Programa Próprio)

Org. Associação Culturmais
Apoio Câmara Municipal de Beja

“QUANDO EU FOR GRANDE QUERO SER…”

13 e 14 Julho - 20h00
2€ - M3


Espetáculo final do Curso de dança do CRBA

Org. Conservatório Regional do Baixo Alentejo
Apoio Câmara Municipal de Beja

TRÊS TRISTES TIGRES


9 Julho - 20h00
7€ - M6


Os Três Tristes Tigres nasceram nos idos de 1990, à volta de um gravador de cassetes rasca. Ana Deus vinda dos BAN e Regina Guimarães fabricavam informalmente colagens e canções. Antes da formação que dará origem ao primeiro CD. Os primeiros concertos, no bar Aniki-Bobó (Ana Deus e Paula Sousa ao vivo, Regina Guimarães ao morto) assemelhavam-se a um cabaret pop, entre o poético e o corrosivo. PARTES SENSÍVEIS, de 1993, será o rasto da primeira configuração dos TTT.
Aprofunda-se então a colaboração entre Ana Deus e Alexandre Soares um ex-GNR que entretanto se juntara à banda como músico convidado. Com a alteração do som dessa aventura artística nascerão dois CDs de originais – GUIA ESPIRITUAL (1996) e COMUM (1998) – e uma compilação, VISITA DE ESTUDO, que contém revisitações, algumas distanciadas, de composições anteriores. Além das digressões ligadas à divulgação dos discos, o pequeno planeta TTT produziu objectos de formatos variados, nomeadamente o concerto «Ferida Consentida» (1999, em torno do livro «Um beijo dado mais tarde» de Maria Gabriela Llansol), canções para filmes de Saguenail e de João Canijo.
O grupo reúne-se novamente em 2017 a convite do Teatro Rivoli no Porto, para tocar o álbum “Guia espiritual” que em 1996 juntamente com o prémio “Melhor grupo nacional” para os 3TT foi considerado “Disco do ano” nos prémios, do então Jornal, Blitz.
Juntando-lhe temas do álbum que se seguiu em 1998 “ COMUM “ e com arranjos que aproximam a sua interpretação à visão actual dos músicos, têm tocado regularmente enquanto preparam um novo disco a sair no primeiro trimestre de 2020.
Ana Deus e Alexandre Soares mantêm também até hoje, uma relação de trabalho com projectos ligados ao Cinema Teatro e Dança, e no colectivo “Osso Vaidoso” com 2 álbuns editados em 2011 e fim de 2016, com uma forte componente ligada à poesia e a instrumentação minimal, no essencial baseada em trabalho de guitarra e electrónica. E eis que, em 2020, eles cumprem e regressam com um álbum intemporal onde as guitarras de Alexandre Soares navegam entre a vertente mais crua, eléctrica e acústica espacial; a voz de Ana Deus transporta, de forma livre, os poemas adaptados de William Blake e Langston Hughes, os poemas originais de Regina Guimarães e de Luca Argel para as partes sensíveis, as minorias e as coisas que sussurram. Um disco de rock mais rugido e delirante, contaminado com circuitos electrónicos, e outros temas mais ambientais e lentos.

Formação
Ana Deus Voz
Alexandre Soares guitarras/eletrónica
Miguel Ferreira teclados/prog
Fred Ferreira Percussão e Sampler
Rui Martelo Baixo
Angélica Salvi harpa / artista convidada

O MAURITANO


29 Junho - 20h00
3€ - M14

Realização Kevin Macdonald
Com Benedict Cumberbatch, Jodie Foster, Shailene Woodley, Tahar Rahim e Zachary Levi

Ano 2021
Duração 129 minutos
Género Drama
Origem Estados Unidos da América
Estreia em Portugal 20-05-2021

Mohamedou Ould Slahi é detido e encarcerado durante anos, sem julgamento, na Baía de Guantánamo. As únicas aliadas de Slahi são a advogada de defesa Nancy Hollander e a sua associada Teri Duncan que lutam por justiça contra o governo dos EUA. Através da controversa defesa de Slahi, em conjunto com provas descobertas pelo procurador militar, o Tenente-Coronel Stuart Couch descobre-se a mais chocante verdade...

Sinopse retirada de Filmspot:
https://filmspot.pt/filme/the-mauritanian-644583/

PROGRAMAÇÃO JUNHO 2021

Dia 4
Música
20h00
BIZARRA LOCOMOTIVA
Org. Associação CULTURMAIS
Apoio Câmara Municipal de Beja

Dia 9
Dança
20h00
THE FLUIDITY OF THINGS pela Companhia Sublime Dance

Dia 12
Música
21h00
CONCERTO COM HOCHIMINH
Org. HoChiMinh
Apoio Câmara Municipal de Beja

Dia 15
Cinema
20h00
CAROS CAMARADAS!

Dia 16
Teatro
20h00
APATIA com Beatriz Baptista, Daniel Viana, João Gamory, João Pedro Leal, Rafael Barreto e Sandra Pereira 

Dia 18
Música
20h00
TIAGO BETTENCOURT2019 RUMO AO ECLIPSE

Dia 26
Música
21h00
Revisitar Paulo Abreu Lima com Ana Rato e Mafalda Vasques
 
Dia 29
Cinema
20h00
O MAURITANO

REVISITAR PAULO ABREU LIMA


26 Junho - 21h00
7€ - M6


Paulo Abreu Lima revisitado por Mafalda Vasques e Ana Rato mais do que um espetáculo é uma sentida homenagem prestada, por amigos, ao grandioso ser, em luz, humildade e amor que foi o Paulo.
Neste evento recordá-lo-emos através da sua escrita interpretada atualmente por artistas de renome como Mariza ou António Zambujo.
Para além de Mafalda e Ana este evento contará com mais duas vozes convidadas sob a direção musical de Valter Rolo e acompanhamento de Bernardo Couto (Guitarra Portuguesa); Lino Guerreiro (Saxofone); João Frade (Acordeão); Miguel Menezes (Contrabaixo) e Joel Silva (Bateria).

TIAGO BETTENCOURT – 2019 RUMO AO ECLIPSE


18 Junho - 20h00
15€ - M6


A sua contribuição à música portuguesa é e sempre será pautada pelo bom gosto, discernimento, e um respeito infinito pela sua língua, mesmo sabendo que isso sempre limitou as suas hipóteses de internacionalização.
Em dezembro de 2018 e 2019 enche o coliseu com um concerto surpreendente nomeado para globo de ouro.
Tiago Bettencourt não pertence a nenhum movimento, a nenhuma corrente ou estilo. O seu caminho é só, independente, variado e coerente, e assim se tem mantido na vanguarda da música cantada em Português há quase 20 anos.

APATIA


16 Junho - 20h00
3€ - M12


Apatia é a segunda criação de Mariana Fonseca, a partir de um texto original de sua autoria.
O espetáculo, com uma forte componente física, protagonizado pelos atores Daniel Viana e Sandra Pereira, inclui ainda um Coro composto por 5 atores inspirado pela obra "Os velhos também querem viver", de Gonçalo M. Tavares.
Um problema, duas soluções, uma escolha pouco ética e moral. ELE empurra-a. ELA morre. ELES sobrevivem. ELE não a empurra. ELA não morre. ELES não sobrevivem. O CORO - personagem que não age, comenta e faz juízos de valor - estará sempre presente apesar deste drama não ser sobre ele.


Ficha artística e técnica
Criação (texto e encenação) Mariana Fonseca
Direção de movimento Rafael Barreto
Desenhador de luz Manuel Abrantes
Interpretação Beatriz Baptista, Daniel Viana, João Gamory, João Pedro Leal, Rafael Barreto e Sandra Pereira
Cenografia Pedro Silva
Música original João Gamory
Operação técnica Janaina Gonçalves
Produção Lobby Teatro
Produção Executiva Mariana Fonseca e Joana Brito Silva
Fotografia Catarina Lobo, João Pedro Leal e Vitorino Coragem
Vídeo Tiago Durão e João Pedro Leal
Coprodução Teatromosca
Apoios Baal17, Byfurcação - Associação Cultural e 23milhas - Ílhavo, Teatro Efémero, DGArtes

A circulação do projeto APATIA é financiada pela DGArtes.

CAROS CAMARADAS!


15 Junho - 20h00
3€ - M14

Realização Andrey Konchalovskiy
Com Yuliya Vysotskaya, Vladislav Komarov e Andrey Gusev

Ano 2020
Duração 121 minutos
Género Histórico, Drama
Origem Rússia
Estreia em Portugal 06-05-2021

Uma cidade de província no sul da União Soviética, 1962. Para Lyudmila, devota funcionária do Partido Comunista e veterana idealista da Segunda Guerra Mundial, tudo o que representa um sentimento antissoviético, é um flagelo. Por isso, é apanhada de surpresa por uma greve na fábrica local, na qual a sua própria filha participa.
Em pouco tempo, a situação fica descontrolada. O regime decreta o recolher obrigatório, inicia detenções em massa e tenta encobrir a violência enquanto Lyudmilla tenta desesperadamente encontrar a filha. A sua fé na linha do Partido, outrora inquestionável, é abalada pela crescente consciência do custo humano que implica, destruindo o mundo que pensava conhecer.
Baseado em acontecimentos reais, ocorridos em 1962, na cidade de Novocherkassk, quando o exército e o KGB dispararam sobre manifestantes desarmados.

Filme vencedor do Prémio Especial do Júri no Festival de Veneza.

Sinopse retirada de Filmspot:
https://filmspot.pt/filme/dorogie-tovarishchi-587609/

CONCERTO COM HOCHIMINH

12 Junho - 21h00
5€ - M6

No ano em que celebram 20 anos, os HOCHIMINH lançam o "THIS IS HELL", celebrando assim da melhor forma esta data.
Depois de 2 EPS os HOCHIMINH lançam um novo álbum que é bastante aguardado por todos aqueles que seguem a banda.
O mítico Pax Julia – Teatro Municipal será o local para esta festa, que conta com o apoio do Município de Beja.
O concerto que terá início pelas 21h00, com lotação limitada e algumas surpresas para todos vocês!

Org. HoChiMinh
Apoio Câmara Municipal de Beja

THE FLUIDITY OF THINGS


9 Junho - 20h00
5€ - M6


Pela Companhia Sublime Dance

THE FLUIDITY OF THINGS é uma peça que concretiza no movimento a ideia de que na vida tudo flui. As coisas acontecem umas a seguir às outras e o ser humano brinca, distrai-se e cresce dentro dessa fluência. Os acontecimentos fluem e influenciam-se uns aos outros, como resultado de milhares de fatores, que se conjugam na vida de cada um de infinitas formas diferentes. A ilusão de que controlamos o que nos acontece, distrai-nos do facto de que o nosso verdadeiro controlo está na forma como recebemos o que nos acontece e o que fazemos das coisas que fluem à nossa volta. A ilusão é atraente, persistente e perseverante. A nossa ação é movimento e o movimento é dança. Por outro lado, a peça questiona o papel da imobilidade dentro dessa fluência. Preferimos seguir ou parar? Viver ou observar? A fluência das coisas dança a ação de 6 corpos no palco que combinam entre si várias possibilidades de um mesmo acontecimento.

Ficha Técnica
Coreografia Olsi Gjeçi
Bailarinos Carlota Rodrigues, Joana Marques, David Silva, Vítor Afonso e Diana Seabra
Assistente de coreografia Diana Seabra
Direção artística Diana Seabra e Olsi Gjeçi
Figurinos Vanessa Pessoa e Jesus Roriz
Desenho de luz Filipa Romeu
Música Murcof, Giovanni Battista Pergolesi , Origamibiro, John Surman, Amsterdam Klezmer Band, Monolake e Apparat

BIZARRA LOCOMOTIVA


4 Junho - 20h00
5€ - M12

"Precursores da música Industrial no nosso país, os Bizarra Locomotiva são hoje a principal referência do género no panorama musical Português.
”Mortuário” é o título do seu mais recente álbum. Um disco conceptual que começa por entrar para a história da música como sendo a primeira ópera industrial de sempre a nível mundial. Com este principal conceito, “Mortuário” transpõe em particular a essência teatral das produções ao vivo da banda para um álbum de estúdio. Chegando a serem usados samples do próprio público na composição dos novos temas.
Na parte lírica, os poemas são inspirados no estado da nação, na depressão global, na manipulação religiosa, e como esta nova ordem mundial nos afecta a todos levando-nos a um estado de espírito massivo de dormência mortuária pré apocalíptica.
Masterizado por Thomas Eberger (Rammstein/Amon Amarth…) nos Stockholm Mastering Studios, “Mortuário” contém 14 temas de puro Rock Industrial, em que a banda consegue a tarefa impossível de compor uma obra ainda mais negra, mais densa e mais pesada que o anterior “Álbum Negro”.
Mais poderosa que nunca a Bizarra Locomotiva continua em viagem, transportando as histórias dos passageiros que viajaram, viajam e viajarão nela e desta vez com paragem em Beja.
Esta é a Bizarra Locomotiva de hoje, com 28 anos de carreira, desde 1993 em movimento, e preparada para viajar muitos mais anos."


Org. Associação CULTURMAIS
Apoio Câmara Municipal de Beja

PROGRAMAÇÃO MAIO 2021

DE 1 A 8 MAIO
FESTIVAL INTERNACIONAL DE TEATRO DO ALENTEJO
Org. Lendias d’Encantar
Apoio Câmara Municipal de Beja

Dia 1
Teatro
11h00
DONODONADA pela Companhia Certa do Varazim Teatro (Portugal) *

Dia 3
Teatro
17h30
VIDAS CLANDESTINAS pela Companhia Lendias d’Encantar (Portugal) *

Teatro
20h00
SE ISTO É UM HOMEM pela Companhia de Teatro de Almada (Portugal) *

Dia 4
Conversa
16h00
O TEATRO NA ACTUALIDADE + APRESENTAÇÃO DO VOL. VI DO LIVRO NOVA DRAMATURGIA PORTUGUESA *

Teatro
20h00
HOT TEA pela Ajagato (Portugal) *

Dia 5
Teatro
17h30
CHRISTIANE. UN BIO-MUSICAL CIENTÍFICO por Belén Pasqualini (Argentina)*

Teatro
20h00
FEDERICO pela Companhia de Teatro D’Dos (Cuba) *

Dia 6
Teatro
17h30
DIZCONTOS pelo Teatro Di Mozambik & Companhia Lendias d’Encantar (Moçambique/Portugal) *

Teatro
20h00
PERIPLO pela La Aye Companhia & Teatro Atómico (Chile/Espanha) *

Dia 7
Dança Contemporânea
17h30
ANTROPOFOBIA por Marianela Boán (República Dominicana) *

Dia 8
Teatro
17h30
QUARTETO DA ALBA 2.0 pela Companhia Lendias d’Encantar (Portugal) *

Teatro
20h00
NAPOLEÃO OU O COMPLEXO DE ÉPICO pela Companhia do Chapitô (Portugal) *

*Integrado no FITA

Dias 11 e 12
Música
20h00
LUIS TRIGACHEIRO CONVIDA MIGUEL e JOÃO E TIAGO SILVA - ESGOTADO
Inserido nas Comemorações do Dia da Cidade

Dia 13
11h00
ENTREGA DE MEDALHAS DE MÉRITO MUNICIPAL

Dia 14
Música
19h30
CAMPANHA CONTINENTE "TODOS POR TODOS" – JIMMY P
Org. Missão Continente
Apoio Câmara Municipal de Beja

Dia 18
Cinema
20h00
O FIM DO MUNDO

Dia 21
Música
20h00
CONCERTO COM PAULO RIBEIROApresentação do Álbum 'RIBEIRO’
Convidados Oh Laurinda (vozes) e Emídio Coutinho (violoncelo)

Dia 22
Teatro
20h00
SR. MOEDAS pela Companhia João Garcia Miguel

Dia 25
Cinema
20h00
LISTEN

Dia 29
Música
21h00
OS QUATRO E MEIA
Convidado Luis Trigacheiro
Org. Primeira Linha
Apoio Câmara Municipal de Beja

OS QUATRO E MEIA

 
29 Maio - 21h00
18€ (Plateia) / 15€ (Balcão) - M6
ESGOTADO

Convidado Luis Trigacheiro

Em Maio de 2013, cinco amigos com gosto pela música juntavam-se para uma pequena atuação num Sarau de Gala no TAGV, em Coimbra. Estava assim realizada a primeira reunião d’Os Quatro e Meia.
Atualmente com seis elementos – João Cristóvão Rodrigues (violino e bandolim), Mário Ferreira (acordeão e voz), Pedro Figueiredo (Percussão), Ricardo Liz Almeida (guitarra e voz), Rui Marques (contrabaixo) e Tiago Nogueira (guitarra e voz), Os Quatro e Meia procuram, de uma forma descontraída e bem-disposta, conferir novos olhares e sonoridades na composição de canções feitas na língua de Camões. Como afirmam os próprios, "todos os dias são dias bons, simplesmente, uns dão mais trabalho para o ser do que outros".
Com base nesta ideologia, a banda apropriou-se de uma expressão recorrente do nosso quotidiano, “P'ra Frente é Que É Lisboa”, para criar a sua primeira composição, e assim batizar o seu single de apresentação. O álbum de estreia – “Pontos nos Is” – foi editado a 30 de junho de 2017, com o selo da Sony Music Portugal, e entrou diretamente para o primeiro lugar do top nacional de vendas.
A digressão “Pontos nos Is” já passou por salas como a Casa da Música (Porto), CC Olga Cadaval (Sintra), Casino de Tróia e festivais como o MEO Marés Vivas ou O Sol da Caparica, e irá continuar a percorrer o país, dando a conhecer as músicas do álbum, com a boa disposição e energia que tanto caracterizam Os Quatro e Meia.
A estreia no Coliseu do Porto, em Novembro de 2018, foi um sucesso, bem como no Coliseu dos Recreios, em outubro de 2019, tendo atuado para uma sala esgotada.
Em 2020 os Quatro e Meia regressam com o segundo longa-duração de originais “O Tempo Vai Esperar”. O álbum é composto por 11 faixas e foi editado em setembro, com produção de João Só. Os singles A Terra Gira, Canção do Metro e o mais recente Bom Rapaz que conta com a participação especial do músico Carlão são alguns dos temas incluídos no álbum que, tal como Pontos nos Is, conquistou o primeiro lugar no top nacional de vendas na semana em que foi editado.

Org. Primeira Linha
Apoio Câmara Municipal de Beja

LISTEN


25 Maio - 20h00
3€ - M14

Realização Ana Rocha de Sousa
Com Lúcia Moniz, Sophia Myles, Ruben Garcia, Kiran Sonia Sawar e António Capelo

Ano 2020
Duração 73 minutos
Género Drama
Origem Portugal, Reino Unido
Estreia em Portugal 22-10-2020

O drama vivido por uma família portuguesa emigrada no Reino Unido, a quem os serviços sociais retiram a guarda dos três filhos, que consideram em risco de sofrer danos emocionais, desencadeando os protocolos do sistema de adopção forçada. Desesperados, os pais tentam encontrar uma forma de provar que são capazes de cuidar das crianças, antes que seja demasiado tarde.

Sinopse retirada de Cinecartaz:
https://cinecartaz.publico.pt/Filme/402754_listen

SR. MOEDAS

22 Maio - 20h00
5€ - M12

Pela Companhia João Garcia Miguel

Tudo começou no Cairo onde fui abordado por um amigo holandês. O propósito: a Europa e o teatro. Como pode o teatro servir de instrumento para os caminhos do mundo se abrirem e multiplicarem? Pode o teatro contar a história da Europa do ponto de vista de um alentejano português de Beja? A Europa futura será feita de muitas histórias que ainda estão por contar.
Este é um projeto acerca dessas histórias. Nasceu, não por acaso, na Holanda onde os holandeses passam o tempo a questionar a Europa e em geral as políticas dos políticos holandeses. Desceu agora para Portugal, Itália, Roménia e Letónia encontrando aí novos parceiros e novas histórias. Será um projeto sobre os Europeus e as suas múltiplas visões e identidades em diálogo. Entrevistámos o atual comissário português em Bruxelas o Engenheiro Carlos Moedas. Partimos em busca de homens e mulheres que sonham e ou sonharam com um mundo diferente. As suas histórias, emoções e ideias são as fontes do espetáculo, que se deseja como um momento de abertura. Um instante de reflexão sobre os muitos nós de que a Europa se faz.
Esse será o lugar e o tempo que buscamos para esta obra despida sobre homens e mulheres de carne e osso.

Ficha Artística
Direcção Artística, Texto e Espaço Cénico João Garcia Miguel
Atriz Sara Ribeiro
Figurinos Rute Osório de Castro
Direcção Técnica Roger Madureira
Direcção de Produção Georgina Pires 

CONCERTO COM PAULO RIBEIRO – APRESENTAÇÃO DO ÁLBUM ´RIBEIRO’


21 Maio - 20h00
7€ - M6


Convidados Oh Laurinda (vozes) e Emídio Coutinho (violoncelo)

"Ribeiro" é o novo álbum de Paulo Ribeiro que foi editado em Fevereiro de 2021. O título revela a proximidade deste trabalho com a sua própria essência enquanto cantautor alentejano que conhece bem as suas raízes. Tradição e reinvenção conjugam-se em músicas originais da sua autoria e temas do cancioneiro, melodias onde o Cante Alentejano volta a ter um lugar de destaque numa fusão com sonoridades urbanas que têm influenciado o seu percurso na música.
Este disco conta com a participação especial de Rão Kyao e do violoncelista Emídio Coutinho, a produção é de Jorge Moniz (bateria) e a banda é composta por Luís Barrigas (piano), João Custódio (contrabaixo) e João Vitorino (guitarras).

O FIM DO MUNDO

18 Maio - 20h00
3€ - M16

Realização Basil da Cunha
Com Michael Spencer, Marco Joel Fernandes, Alexandre da Costa Fonseca, Iara Cristina Cardoso e Luisa Martins dos Santos

Ano 2019
Duração 107 minutos
Género Drama
Origem Suíça
Estreia em Portugal 17-09-2020

Spira, de 18 anos, passou os últimos oito a cumprir pena numa casa de correcção. Agora, quase homem feito, regressa ao bairro da Reboleira, Amadora, onde vive a família. Parentes e amigos, contentes com o seu regresso, fazem questão que que se sinta sinta em casa. Ao contrário de Kikas, um dos mais influentes traficantes do bairro, que considera Spira uma ameaça e que vai fazer de tudo para que ele não seja aceite.

Sinopse retirada de Cinecartaz:
https://cinecartaz.publico.pt/Filme/402243_o-fim-do-mundo

CAMPANHA CONTINENTE "TODOS POR TODOS" – JIMMY P

 
14 Maio - 19h30
M6

Concerto solidário integrado na nova campanha Missão Continente "Todos por Todos" que vai recolher bens essenciais, e distribuir os alimentos pela Cruz Vermelha Portuguesa, pela Rede de Emergência Alimentar e ajudar a União Audiovisual.

Jimmy P é um dos artistas mais ouvidos em Portugal, representante de música urbana com influência de Hip Hop, RnB e Pop. É também, um dos artistas mais ouvidos e reconhecidos nos PALOP.
Celebrou 10 Anos de Carreira e esgotou o Coliseu Porto Ageas; foi um dos finalistas mais aclamados do Festival da Canção (compositor e intérprete);
Lançou o seu novo álbum de originais “Abensonhado”.
Mais recentemente lançou também o EP “Mercúrio” em colaboração com a cantora Carolina Deslandes.

Org. Missão Continente 
Apoio Câmara Municipal de Beja

LUIS TRIGACHEIRO

 
11 e 12 Maio - 20h00
7,5€ - M6
ESGOTADO

Inserido nas Comemorações do Dia da Cidade

Convidados Miguel e João e Tiago Silva

NAPOLEÃO OU O COMPLEXO DE ÉPICO


8 Maio - 20h00
3€ - M12


Pela Companhia do Chapitô (Portugal)

Integrado no FITA

Na procura de entender o homem que foi Napoleão e o fenómeno em torno de si criado, debatemo-nos entre o fascínio e o repúdio. Lança-nos questões políticas e sociais, que mantêm a sua actualidade e pertinência. A sua ambição pessoal, audácia e determinação levaram-no longe, expandindo territórios, apropriando-se dos ideais da Revolução Francesa. Mais tarde, reaproxima-se de valores aristocráticos que antes repudiara, centraliza em si o poder e auto proclama-se Imperador. A sua força de vontade era única. A sua queda foi proporcional à sua ascensão. Uma vida romanesca, que reúne todos os ingredientes para uma boa história. Muito é e continuará a ser dito sobre Napoleão Bonaparte, caberá ao público julgar ou celebrar a figura histórica, o homem que foi Napoleão. A nós cabe-nos a tarefa de contar, procurando com humor e poesia, os versos da história. Porque todas as moedas têm duas faces: cara ou coroa.

Ficha Técnica
Criação Colectiva da Companhia do Chapitô
Encenação Cláudia Nóvoa e José C. Garcia
Dramaturgia Ramón de Los Santos
Interpretação Jorge Cruz, Susana Nunes e Tiago Viegas
Direcção de Produção Tânia Melo Rodrigues
Sonoplastia Sílvio Rosado
Figurinos Cláudia Nóvoa e Glória Mendes
Desenho de Luz José C. Garcia e Saturnino Rodrigues
Design Gráfico Sílvio Rosado
Fotografias de Cena Frank Saalfeld
Divulgação Cristina Carvalho
Motion Design Sofia Serrazina
Video Spot Joana Domingues e Bruno Gascon

Org. Lendias d’Encantar
Apoio Câmara Municipal de Beja

QUARTETO DA ALBA 2.0

8 Maio - 17h30
3€ - M16


Pela Companhia Lendias d’Encantar (Portugal)

Integrado no FITA

As personagens deste Quarteto da Alba 2.0 repetem uma ladainha: "Disseram-nos que éramos imortais", porque sabem que talvez já estejamos no meio de uma civilização que perde dignidade e que tem a vaga sensação de que uma revolução poderá colocá-las no caminho em que falar sobre o futuro não é uma redução da memória, e em que o presente não pode ser um aglomerado de pesadelos e fracassos. Há sempre um sopro poético que se adapta aos ideais e que permite imaginar um novo mundo que começa hoje. Elas são as portadoras desse compromisso. E seguem a direção dessa luz que não cega.

Ficha Técnica
Texto e encenação Carlos Gil Zamora
Interpretação Andreia Galamba, Bárbara Ramos Teixeira, Clara Cunha e Inês Minor
Direcção técnica Ivan Castro
Design gráfico Ana Rodrigues e Marta Ladeira
Cenografia e Figurinos Carlos Gil Zamora
Música Original Miguel Ferro
Produção Executiva e Comunicação Susana Paixão
Duração 60 minutos

Org. Lendias d’Encantar
Apoio Câmara Municipal de Beja

ANTROPOFOBIA

7 Maio - 17h30
3€ - M12

Por Marianela Boán (República Dominicana)

Integrado no FITA

“Durante o confinamento da pandemia de Coronavirus, realizei uma série a que chamei “CoreoVideos”, ou vídeos da perspectiva do coreógrafo, filmados e dançados por mim mesma, para explorar sensações desta situação extraordinária, e como forma única se continuar a criar e a apresentar dança. O espectáculo unipessoal “Antropofobia” incorpora esses vídeos e a presença de uma bailarina ao vivo.”
Marianela Boán, coreógrafa

O conflito entre a virtualidade e a presença apresenta-se aqui com a tensão entre um corpo vivo, cru e vulnerável, que dança com um corpo virtual, enclausurado e livre de contágio. O corpo virtual converte-se no único par possível. O corpo real pode adoecer, enquanto o corpo encarcerado é invariável. Ambos apoiam-se mutuamente na partilha do palco para falarem de medos e outras fobias que nos foram deixadas pela pandemia.

Ficha Técnica
CoreoVideógrafa Marianela Boán
Bailarina virtual Marianela Boán
Bailarina real Daymé Del Toro
Duração 60 minutos

Org. Lendias d’Encantar
Apoio Câmara Municipal de Beja